DPME – Como humilhar um servidor estadual.

Posted on 26 de agosto de 2009

194


18/02/2010 – Fim da greve (Nota do sindicato dos médicos)

Clique aqui para: Como chegar ao DPME, Telefones e mapa do local

Imagem do site al.sp.gov.br

O DPME é o órgão do governo estadual paulista responsável pelas perícias medicas. Fica no degradado bairro do Glicério, região central da capital. Todos os servidores do estado que precisam passar por perícia, seja de ingresso ou para fins de licença médica, devem dirigir-se ao DPME, mesmo que more no ponto  mais remoto do estado.

A humilhação já começa no acesso ao prédio, ao lado da famosa igreja do Missionário David Miranda. Para chegar lá é preciso passar por viciados em drogas, feiras de produtos de origem incerta e moradores de rua dos mais diversos. Não chegue muito cedo, já que o prédio só abre suas portas as 07:00 horas e em caso de chuva, mesmo que você estiver com a saúde debilitada, ficará ensopado, já que não existe qualquer abrigo e a fila é formada ao ar livre.

No ultimo dia 18 de agosto, um senhor de Val Paraíso atendia a uma convocação do DPME, o detalhe é que o pobre encontrava-se internado em sua cidade e como não atender a convocação significa perder os vencimentos, sua esposa providenciou uma remoção em ambulância. O toque de crueldade fica por conta de a mulher implorar para que um medico descesse até a porta e fizesse a perícia na ambulância, já que o homem provavelmente nem suportaria a longa viagem de volta e encontrava-se desacordado. Presenciei a atendente informando sem comoção alguma que eles dependeriam da boa vontade de algum perito.

Boa vontade dos peritos é algo como as dezenas sorteadas na mega-sena, exemplo disto é que dos 11.500 aprovados para agente de organização escolar, mais da metade foi considerada inapta ao trabalho, recorreram, passaram mais uma vez pelo famigerado DPME, para descobrirem que era apenas uma prova de persistência o que queriam, já que após a segunda perícia a grande maioria ganhou o status de apto ao trabalho sem apresentar mudanças significativas de saúde física ou mental.

O numero de exonerados foi grande, já que muitos não conseguiram dinheiro para providenciar a nova leva de exames e a nova viagem a capital paulista.

Na fila, o assunto corrente é licença negada apesar de recomendações medicas expressas e o descaso com que os servidores paulistas são tratados por aquele órgão, muitas vezes perdendo os vencimentos abruptamente por conta de decisões arbitrarias e inesperadas dos peritos.

Um professor de Sorocaba reclamava de quase ter sido exonerado por ter uma licença negada tardiamente.

Salários baixos, condições terríveis de trabalho em muitos órgãos estaduais da saúde e da educação são meios bem eficazes de debilitar a saúde física ou mental do servidor publico. Tratar o doente como um estorvo é só a cereja que completa a decoração.

Quando você for mal atendido em qualquer entidade vinculada ao governo do estado de São Paulo, saiba que é exatamente este o padrão de excelência e humanização no atendimento empregado por nossas autoridades.

A foto que ilustra este artigo foiretirada do site al.sp.gov.br e mostra um deputado colhendo assinaturas para a CPI do DPME

Leia também: A greve no DPME – As pericias são uma piada com a saúde do servidor?

About these ads
Posted in: Pessoal